28 abr 2011

A droga da felicidade

Em dias de espera é preciso manter a cabeça ativa. E o corpo também! A cabeça eu deixo por conta da internet, que me leva a muitos lugares divertidos, já o corpo fica por conta própria. Sempre gostei de academia, mas confesso que pra exercícios aeróbicos eu sempre fui uma negação. Mas claro que tudo é uma questão de se acostumar nessa vida não é mesmo? Uns anos atrás eu era toda travada e não conseguia me alongar direito, hoje em dia já posso até dançar o Cisne Negro. NOT. Na última vez que o Amir esteve aqui, ele trouxe um IPod Shuffle pra mim, aquele modelo novo que parece um pregador. E pra quem não consegue malhar sem música e tinha que carregar o celular na roupa à la Riquelme, foi uma maravilha! O aparelho estava cheio de músicas que ele gosta, estilo eletrônica, o que é perfeito pra academia. E como eu estava com alguns kilos extras, decidi me jogar na academia e, principalmente, na esteira ergométrica logo que ele voltou pra Suíça. Foi aí que eu descobri a tal da endorfina. Mas quem é essa linda? O livro de  Jack Lawson, Endorfinas: A Droga da Felicidade diz:

Sabia que seu organismo é capaz de produzir uma droga centenas de vezes mais forte que a heroína ou a morfina? E que esta droga é totalmente natural e não acarreta efeitos colaterais? Sabia que as pessoas se drogam, pagando muito alto, para obter os mesmos estados físico-psíquicos que poderiam alcançar de forma natural e gratuita através das endorfinas? As endorfinas, poderosos analgésicos bioquímicos produzidos pelo cérebro, constituem um dos descobrimentos científicos mais importantes deste século. A massagem, os esportes, a música e, principalmente, fazer o que temos vontade fazem-nos fabricar endorfinas. O fluxo correto destas através do nosso corpo faz com que nos sintamos bem. A felicidade é um estado bioquímico que todos podemos alcançar e as endorfinas são a droga que o proporciona.

Bom, juntando música e esporte: perfeito. Eu sempre fui da teoria de que o nosso corpo produz tudo que precisamos, até mesmo o que se procura em todas as drogas alucinógenas. Ou seja, você não precisa ir atrás de coisas que vão além do que seu corpo aguenta e no final viciam. Use seu corpo a seu favor, sempre! Alguns dias atrás, me esforçando ao máximo pra conseguir correr (nunca tive resistência) depois de caminhar bastante, comecei a sentir uma sensação muito boa, e digo mais: os cabelinhos do braço ficaram arrepiados. Achei a sensação estranha mas continuei no embalo. O ritmo da música foi me levando, eu sentia o corpo doer mas com uma sensação de prazer. Foi demais! E curiosa que eu sou, fui logo descobrir o que era aquilo. Descobri então os efeitos da endorfina. Perguntei até pro meu tio que é ex-jogador de futebol como era, e ele confirmou minha sensação. Ele disse que no final do jogo, depois de correr bastante você fica cansado, mas a impressão é de que poderia correr mais.

Não vou saber explicar tão bem o que é endorfina, pois não sou entendida no assunto, apenas uma curiosa que tem o google à disposição. Mas posso dizer que endorfina é um neuro-hormônio (alô, hormonios!) produzido pelo nosso corpo, que estimula o bem-estar. E falando em estímulos, o exercício físico estimula essa substância natural, e os resultados são incríveis, como bom humor, aumento de resistência e disposição física, melhora na memória, entre outros.

Mas claro que nada adianta se você está fazendo algo contra a vontade né? Ir pra esteira e caminhar ou correr pensando que poderia estar em casa comendo uma panela de brigadeiro não vai te fazer sentir prazer nenhum em estar ali. E daí não tem hormônio que ajude. E com a ansiedade que eu ando ultimamente com os preparativos do fim desse relacionamento à distância, a tal da endorfina até que me caiu bem. E você? Que tal trocar por um dia sua habitual substância da felicidade por uma mais natural e saudável?

Isso tudo caso você queira estimular a endorfina que há dentro de você através de exercício físico, mas há outras maneira de estimulá-la, como ouvir uma música que você goste muito ou hábitos que lhe agradem! Boa endorfina pra você!


Ou comente por aqui:

Nenhuma resposta para "A droga da felicidade"

Anna
28-04-2011 @ (22:42)

eu passo. prefiro continuar praticando halterocopismo. agora mesmo to bebendo um vinho dubão, ta servida?


karinaazevedo
28-04-2011 @ (22:47)

haha
também adoro um vinho dubão Anna!



Confira os posts recentes!

Karina Azevedo • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por