03 set 2008

Amor, amor

Sofrer por amor é inevitável. A dor de quando um relacionamento acaba, ou quando perece que vai acabar nos faz sentir o mundo virar de cabeça pra baixo (tudo bem, ele vira literalmente a todo instante). Porque, convenhamos, se tudo acabou sem dor, então não era amor. Eu não sei exatamente o que é, mas vamos nomear de amor o sentimento entre namorados. No início do namoro o amor é gostoso, mas mesmo assim dói um pouco, dói pela insegurança. No meio tempo do namoro também dói, porque sempre tem uma briga e te faz ficar agoniada por uma semana ou duas horas, o que dói igual. E no fim quando tudo acaba o amor continua machucando quem foi deixado. A pessoa chora, ouvindo mil vezes a música do Djavan, não come, não sai pra passear. E não adianta alguém dizer “não sofre, vai passar”. Tudo bem, vai mesmo, mas enquando não passa, o amor te causa uma dor insustentável.

Tem vezes que o sofrimento não é só pelo fim do namoro. Eu tenho uma colega de faculdade que tem uma namoro que diz ser perfeito. Ela sabe que o ama e tem certeza da reciprocidade. E com medo da perfeição ela terminou o namoro. Então será que sofrer por amor não é somente inevitável, mas necessário? Porque se tá tudo bem, se ele não te causa ciumes, não tem chulé e não dança daquele jeito que tu odeias, não tem graça. O amor tem que ter altos e baixos, tem que doer pra depois sarar. Se for sempre em linha reta é amor de mãe. Uma briga entre mãe e filha/filho não gera preocupação. Briga entre amigas não gera insegurança, basta o tempo passar e vocês voltam a se falar. Agora namorado é diferente. Existe a insegurança por não saber se ele vai voltar mesmo. Aquela história de deixar livre tudo que ama e se voltar é porque sempre as tive e se não voltar é porque nunca foram minhas é muito bonita, mas na prática… Ninguém deixa livre quem ama e espera voltar. No amor de namorados não existe isso.

A solução deve ser aproveitar o amor. Chorar, rir, brigar, fazer as pazes e ir levando. Deve ser por isso que não existe a fórmula perfeita pro relacionamento amoroso, sexual. O único ingrediente imprescindível pra ele é o amor, e este não têm como ser questionado.


Ou comente por aqui:

Nenhuma resposta para "Amor, amor"

Anderson
07-09-2008 @ (22:33)

>pota, entrei aqui e já tinham dois textos novos, tá inspirada hein?!mas esse último ficou maaara, concordei do começo ao fim..auheuah;*


Maria
08-05-2014 @ (19:18)

Olha minha irmã, passasse essa semana comigo e eu não reparei? Texto se encaixou perfeitamente comigo! Parabéns, te amo


karinaazevedo
08-05-2014 @ (19:22)

É por isso que eu nao acredito em coincidencias. Tambem encaixou pra mim 🙂 Love you!



Confira os posts recentes!

Karina Azevedo • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por