14 jan 2010

Impressões sobre a Suiça

Pessoas
Bom, pra ter impressões de um local, nada mais justo que começar com as pessoas, afinal são elas que formam todo o clima do país (junto com toda a neve, claro). Esqueçam a imagem de europeus frios e antipáticos. Pelo menos na Suíça não é assim. Sim, eles são mais fechados, afinal brasileiro é brasileiro, né? Mas, são sempre educados. Nas lojas sempre fui atendida super bem, ao pisar dentro do local, alguém sempre vem e fala “Olá”, e qualquer dúvida eles respondem com a maior boa vontade. Outro ponto bom das pessoas aqui é que ninguém dá aquela olhada da cabeça aos pés, como normalmente eu vejo no Brasil. Individualidade é o ponto forte deles. Ah! outra coisa muito boa: É possível andar a noite sozinha, super arrumada e afins, que nenhum, mas nenhum velho babão vai mexer contigo. Mas, como nem tudo são rosas, essa individualidade deles me assustou em um momento. Dentro do ônibus, assim como na maioria dos lugares, os assentos são duplos. OK. Mas é muito difícil ver duas pessoas sentadas uma ao lado da outra se não forem conhecidas. Ou seja, é normal ver o ônibus cheio de gente em pé, com lugares sobrando, porém, com pessoas ao lado. Vai entender!

Costumes
Como ainda não conheci muitas cidades, é difícil falar de costumes. Até porque cada região tem costumes diferentes. Então vou falar de pequenas coisas que me chamaram atenção. Abaixo tem um tópico só pra alimentação, mas já adianto: os suíços são saudáveis. Uma garrafinha de água ou chá gelado acompanham eles pra todo lado. Sabe quando tu é apresentado a alguém e nunca sabe se dá um, dois, ou três beijinhos? Aqui não tem confusão, são sempre três! Me confundi nos primeiro dias, mas agora já é certo: “oi, tudo bem?” Três beijinhos. Como as ruas aqui durante o inverno tem muito sal – usado pra derreter a neve das estradas – é comum tirar o sapato ao entrar em casa. Dizem que o sal que fica no sapato pode estragar o piso.

Clima
Acho que não é muita novidade que o clima aqui é congelante. Mas tudo depende do dia. Quando está nevando é o pior de todos. Não somente pelo frio, mas porque aqueles pedaços de neve enorme caem sem parar por todo o rosto e o risco de levar um tombo é grande. Tem dias que não está nevando e também é super frio e daí não importa a quantidade de roupa que tu estejas usando, vai sempre estar frio. As vezes o vento vem e ajuda a terminar de congelar a ultima parte do corpo que ainda estava seguro. Dias de sol aqui são quase um milagre. Tem dias que é possível sentir um solzinho por uns 2 minutos, e só! Mas se o dia é ensolarado, o clima é bem melhor! Hoje, por exemplo, o clima está perfeito. Dá pra notar que esta esquentando, primeiro por que é possível andar na rua sem congelar a mão em dois segundos, e segundo por que ontem tava nevando muito e hoje as ruas já não têm tanta neve.

Transporte
Provavelmente esse item vai mudar muito meu conceito sobre andar de ônibus no Brasil. Os meios de transporte mais comum aqui são ônibus, trem e tram. O tram é tipo um trem ônibus, que anda por todas as ruas da cidade, mas em cima de trilhos. Cidades pequenas usam somente o ônibus. E todos aqui usam esses meios de transporte. Ou seja, só no Brasil é incomodo andar de ônibus. Tudo que a gente precisa é uma passagem e um MP3. Ah! sim, a passagem. A maioria dos cidadãos suíços compram tickets pro ano todo. Tipo uma passagem que libera o uso desses três veículos pelo país todo. Se eu não me engano o preço está entre 600 e 700 francos. Eu comprei um cartão válido por uma mês, mas somente pro caminho Untersiggenthal-Baden-Zurique – trajeto que mais fiz no último mês – e paguei 130 francos. Pra mim valeu a pena, pois com meu namorado estudando em Zurique, eu não tinha muita opção, se não ficar perambulando minhas pernocas pelas ruas de Zurique. Pena que a validade vence hoje! Outra opção pra comprar a passagem é na parada do ônibus, ou trêm. Normalmente tu pagas uma vez e o ticket fica válido por um dia, Mas não se animem, não é tão barato assim, tudo depende do trecho. Como aqui não tem cobrador, é fácil andar de ônibus sem pagar. Ninguém nunca pediu meu cartão. Somente nos trens, sempre passa um funcionário checando os bilhetes. E sabe o que é mais interessante? Mesmo nos ônibus, que ninguém verifica nada, todo mundo paga a passagem. Será que isso iria funcionar no Brasil?

Comida
Uma coisa a respeito da comida aqui: arroz raramente aparece nas refeições. Outra coisa é a salada. Pelo que eu pude notar não há refeição sem ela. Diferente do Brasil, que normalmente a gente troca qualquer salada por um bom prato de arroz, feijão, bife e um ovo em cima, aqui eles comem salada por que gostam! Essas impressões sobre a comida é baseada na casa do meu namorado, claro, e também no dia a dia da alimentação na faculdade. Os pratos são simples, tipo macarrão com molho, galinha com vegetais, batata com carne. Outra coisa que eles comem bastante aqui é o salmão, mas não é muito barato. Pode ser com pão, bagel, croissant. Mas se engana quem pensa que o salmão é cozido! Eu adoro! E claro, o querido queijo aparece no meio de qualquer refeição, e pra fechar com chave de ouro, um chocolate pra adoçar a vida.

“Moda”
Assim como os velhinhos, as crianças estão sempre com muita roupa. Os mais idosos usam casações, luvas e tocas super aquecidas. E os bebês, ah os bebês.. eles são sempre tão fofos com zilhões de casacos, botinhas e luvas, mal conseguem se mexer. Os mais novinhos dentro do carrinho é possível ver apenas a ponta do nariz vermelha. Um graça! Os jovens sempre com um cigarro na mão e um MP3 no bolso. Para garotas a ordem é pele impecável e olhos com muito lápis preto e muito muito rímel! Os pés são aquecidos com botinhas fofas e quentinhas (to louca por uma, mas ainda não achei meu número) ou salto altos com botas de cano alto. As menos atrevidas usam tênis. Nas pernas, normalmente usam leggings ou meia calça fio 80. E claro, o jeans básico está sempre em todos os lugares. Uma super jaqueta e um cachecol que dá 10 voltas também são bem vindos!
*Como é difícil andar com um salto de três metros na neve, é normal para as meninas irem até o club com um sapato confortável e um jeans em cima da roupa. Chegando na balada é só tirar a calça, trocar de sapato e colocar num guarda volume, que é sempre o local mais ocupado, já que ninguém aguenta uma balada com uma jaqueta gigante né? Também é normal ir pra balada sem salto, o que pra mim NÃO POOOOODE ( como diria doutora Lorca).


Ou comente por aqui:

Nenhuma resposta para "Impressões sobre a Suiça"

Maria
14-01-2010 @ (18:11)

>AMEEEEEEEEEEI gatãn.haha. a gente ta MORRENDO de saudades.um beijãããão.


Amanda
20-01-2010 @ (09:12)

>KAAAAAAAAAAAAApeloamordeDEUSvolta logo, to pirando… sem ti aqsonho todo dia contigo!VSF!BJO vaconildate amo, e dá sinal de vidaaaaaaaaaajá faz qse 1 semana q a gnte não se fala!



Confira os posts recentes!

Karina Azevedo • todos os direitos reservados © 2020 • powered by WordPress • Desenvolvido por