27 mar 2014

Por onde estive

Eu sei que eu ando ausente por aqui. Eu queria terminar de reformular o layout do blog antes de publicar algo, mas vamos aos poucos.

Pouco mais de um ano atrás esse blog era meu bibilô e eu estava cheia de planos. Como todos sabem em dezembro de 2012 eu tive que ir às pressas pro Brasil em conta da doença do meu pai. Que bom que eu sempre ouço meu coração e não esperei nem um dia pra comprar minha passagem pro Brasil. E durante todo esse tempo eu venho tentando me reerguer. Só que um ano é pouco tempo pra conseguir isso. Eu tento a cada dia me acostumar com pessoa que eu me tornei. Sim, não só a vida muda após a morte de quem se ama, mas a gente também muda.

kcroninbarrow-strength-youarestrong

Mas eu quero contar aqui o que eu fiz e por onde eu andei nesses últimos 12 meses. Foi difícil manter o blog ativo, com outras tantas atividades durante 2013. Como todos sabem eu comecei o ano de 2013 no Brasil. Em março do ano passado eu larguei a minha família pra acompanhar meu marido a Buenos Aires. Esse já era o plano dele antes mesmo da doença do meu pai. Ele iria a Buenos Aires para fazer intercâmbio na UADE por um semestre. Foi duro arrumar as malas e deixar minha família ainda aos cacos. Todos estavam com o coração recém-quebrado em pedaços, mas sabíamos que uma hora ou outra, deveriam seguir com a vida.

Chegando a Buenos Aires eu não conseguia curtir nada daquilo. A cidade cheia e barulhenta com edifícios por todos os lados me sufocava. E a minha dor só piorava. Eu ficava dividida entre estar com a minha família no momento mais difícil das nossas vidas, ou ficar com o meu marido e tentar continuar com os nossos planos. Mas eu estava sufocada. Logo chegaram muitos amigos do Amir para nos visitar, pois tudo isso também já estava planejado há muitos meses. Então, por quase um mês minha vida se resumiu e festas, bebidas e outras cositas mais. Nada daquilo era o que eu precisava. Pessoas alegres e bebida a todo vapor pra celebrara vida? Aquilo não fazia muito sentido pra mim. E como ninguém tinha nada a ver com a minha dor, eu resolvi voltar para Floripa. O Amir não poderia voltar comigo, por que após a visita dos amigos da Austrália, outros amigos da Suíça e também o irmão dele iriam nos visitar. De qualquer maneira eu acho que a vida é feita de escolhas, e escolhas radicais são feitas em momentos especiais. Eu fiz minha escolha sem pensar muito, larguei Buenos Aires e também o meu marido, já que ele escolheu ficar.

foto (7)

Voltei pro Brasil e me senti plena de novo. Pude ajudar minha mãe e estar perto do que eu sempre julguei mais importante na vida: a família. Afinal, fazia tempo que eu não passava tanto tempo com todos eles. Após dois meses minha colega de apartamento na Suíça foi pra Buenos Aires visitar o irmão, que estava morando com o Amir e eu decidi dar mais uma chance a cidade. Em maio voltei a Buenos Aires por uns 10 dias. Pude passear, beber bons vinhos, comer em bons restaurantes e encontrar um marido cheio de saudade e vontade de nunca mais me deixar. Ele decidiu que não iria dar continuidade no intercâmbio e voltou comigo pro Brasil.

foto (6)

Esse tempo que passei com ele no Brasil foi um dos melhores. Estar perto da família, amigos e marido foi sempre tudo que eu mais quis. Nossa passagem de retorno pra Suíça estava marcada para agosto, então decidimos aproveitar aqueles 3 meses de moradia no Brasil. Em junho aconteceu o casamento da minha prima Bárbara em Tubarão, que nós éramos padrinhos. Uma festa maravilhosa que marcou bons momentos em nossa família. Todos os primos e agregados (namorados/as) reunidos e se amando muito. Digamos que o amor foi por causa da Tequila. Acho que o Amir nunca ficou tão bêbado na vida.

foto (5)

Passada toda a ressaca moral voltamos a vida normal na casa da minha mãe, mas a melancolia da partida já dava as caras. E a minha saudade de casa também. Eu queria voltar pra Zurique, mas não queria deixar a família. Nada que eu não tivesse feito antes, mas claro que desta vez tinha muito mais por trás. Eu sentia que todos já estavam de volta as suas rotinas, ou seja, já era normal a ausencia do pai. Mas eu sentia que voltar pra minha casa iria me fazer passar por toda aquela recuperação de novo. Me adaptar de novo a uma nova rotina, lembrando sempre o porquê daquilo tudo. Mas eu tinha que passar por isso!

foto (8)

De qualquer maneira eu já estava muito mais forte que antes, e fiz o que tinha que ser feito. Voltei a Zurique e organizei toda a minha vida, papeis, casa, trabalho, relacionamento. Pouco tempo depois eu tive uma paralisia facial periférica, e todo aquele medo que eu havia sentido em janeiro voltou. Mas felizmente não foi nada grave. Meus movimenos faciais do lado direito voltaram ao normal após algumas semanas.

foto (9)

O tempo passou rápido e em dezembro já recebi visitas. A primeira visita de amigos do Brasil: Mayara e Ramon. Eles passaram o Natal e Ano novo comigo.

???????????????????????????????

Um dia antes do Ano Novo meu irmão também chegou pra celebrar comigo.

???????????????????????????????

Aquilo era tudo surreal pra mim. Ano novo na Suíça com amigos e família. A vida é muito louca mesmo, viu? Aproveitamos para fazer eskibunda nos alpes 🙂

Depois de 3 semanas de passeios por Zurique, fomos ao Brasil no final de janeiro, eu, Pedro, Amir e mais minha outra colega de apartamento Stefania. Em fevereiro recebi a visita da minha cunhada na semana do meu aniversário. Falando em aniversário… eu pude ter mais uma vez momentos que marcam a vida. Meus primos e irmãos (não todos) juntos num passeio de barco, cheio de risadas e diversão.

Celebração de aniversário

Mas como tudo nessa vida tem um fim, minhas férias acabaram e mais uma vez eu voltei pra Zurique. Cá estou eu, ainda juntando cacos de mim espalhados por aí, mas cheia de vontade de estar sempre aqui contado um pouquinho da minha vida. Muito de mim mudou e eu quero compartilhar todas as minhas mudanças e planos com vocês.

Me desculpem as pessoas que me mandaram e-mails perguntando algo sobra a Suíça e eu não respondi. Prometo responder tudinho de agora em diante.


Ou comente por aqui:

2 Respostas para "Por onde estive"

Marcia A
13-04-2014 @ (23:12)

Olá! Li seus últimos post e achei interessante. Por isso vou lhe “explorar” um pouquinho, rs rs
Eu e meu marido iremos a Zurique entre os dias 30/04 e 05/05. Será que nesta época terá alguma apresentação de opera na cidade?
Obrigada


Bel Oliveira
02-05-2014 @ (05:40)

Que belo texto de “volta”..rsrs… Eu que acompanho pelo insta já sabia de muitas partes, mas é sempre bom ler tudo reunido, da sua maneira de contar. Seja bem-vinda de volta e nos vemos por Zurich 😉



Confira os posts recentes!

Karina Azevedo • todos os direitos reservados © 2020 • powered by WordPress • Desenvolvido por