18 jan 2012

Teatro + Chocolate

Sabe aquela sobra que liga dizendo que reservou (e pagou) uma mesa num restaurante pra mim e pro meu marido? Então, essa é a minha. É jantar, passeio, teatro e por aí vai. Um tempo atrás ela ligou pro Amir fazendo um convite: teatro a céu aberto. Ela havia comprado ingresso pra toda a família. Eu fiquei pesando “teatro ao ar livre nesse frio?”, mas de qualquer maneira estava super ansiosa. O Amir tinha me contato que a companhia de teatro é super interessante e viaja por todo o país.

Fomos um pouco cedo, pois combinamos de jantar todos juntos. Eu me preparei com uma meia calça de lã sob uma legging de veludo, alguns casados, uma big jaqueta e um cobertor.

Como o pessoal do teatro está sempre mudando de lugar, tudo é preparado para a temporada de espetáculos. Tudo mesmo, do banheiro ao restaurante, já que eles se alojam em um terreno vazio. A organização e capricho são impressionantes. Logo que  soube que tinha carne de panela, tive certeza que seria meu menu. Saudades.

Depois de bem alimentados fomos para a fila, que por sinal estava enorme. Eu não tinha a menor ideia do que estava por vir, e quando os portões se abriram e a caminhada se estendeu por alguns minutos, fiquei mais intrigada ainda. Era um caminho estreito e em meio à mata. Até que chegamos e nos sentamos ao redor do picadeiro. Todos bem agasalhados e com seus cobertores. Coisa fofa!

O apresentador do espetáculo apareceu, explicou o que podia e não podia (tirar fotos com flash e fazer vídeos) e deu início ao show! Como a história se passava numa fábrica de chocolate com empregados de vários lugares da Europa, o show se deu boa parte em alemão, e não no dialeto suíço-alemão. Ou seja, pude entender muitas vezes as piadas. O que eu não entendia o Amir traduzia baixinho no meu ouvido, até que um velho chato e rabugento atrás da gente se irritou e pediu pra fazer silêncio.

No final todos receberam chocolates da Fabrikk – nome da companhia. Saí emocionada com todo o pirotecnismo do espetáculo. O final foi realmente surpreendente. Não era permitido filmar, mas ops… eu filmei!

Resumo: uma fábrica de chocolates falida que vende o negócio pra a China. Sente só como os chineses levam a fabrica:

Haja coragem pra enfrentar a água gelada viu?


Ou comente por aqui:


Confira os posts recentes!

Karina Azevedo • todos os direitos reservados © 2020 • powered by WordPress • Desenvolvido por