16 set 2014

Tic Tac

Eu tenho alguns textos nunca postados no meu computador. Alguns são somente rabiscos, outros quase completos. Alguns não cabe mais ao momento postar, ou precisam de uma certa “atualizada”. Mas esse texto que eu achei hoje é totalmente atemporal, você vai ver por quê 😉


 

A minha relação com o tempo

Posso dizer que nossa relação é de amor e ódio. Tenho que ser sincera e dizer que você é muito monótono, sempre com o mesmo sermão “tic TAC tic TAC”. Não muda nunca?

Nos últimos meses você me assustou, me confortou e me fez, de maneira forçada, me acostumar com as coisas. Pois é assim que você age, sem paciência nenhuma, por que você não para nunca. Como posso confiar em você?

Se eu estou atrasada, olho no relógio e você grita “tic TAC tic TAC”. Se me questiono sobre a vida, lembro-me sempre da sua voz de conselho: “tic TAC tic TAC”.  

Ao mesmo tempo em que eu quero que você faça seu trabalho, eu morro de medo que você o continue. Por que, vamos ser sinceros, você é devastador! E por mais que eu tente, jamais conseguirei te fazer parar. 

Eu te deixo fazer parte da minha vida, e você de maneira sutil vai deixando com que tudo aconteça. Como você pode ser tão misterioso e ao mesmo tempo tão simples?

Então, a vida vem, a vida vai, e você na mesma ladainha “tic TAC tic TAC”.

As vezes quero te atrasar e você… nada! As coisas só acontecem com você. Tenho que sempre esperar por você, mas você nunca me espera.

Você é egoísta, e se preocupa com o seu próprio tempo. E eu fico aqui ansiosa pra ter tudo que quero e quando quero, e você me ignora, não faz nada além de “tic TAC tic TAC”.

As pessoas me disseram muitas vezes, ‘O tempo vai curar tudo’. Mas ao mesmo tempo em que você cura, também pode destruir. 

É você, afinal, o dono de tudo? É você a resposta de tudo? E a sua resposta será sempre a mesma? Tic TAC tic TAC?

tic tac


Ou comente por aqui:


Confira os posts recentes!

Karina Azevedo • todos os direitos reservados © 2019 • powered by WordPress • Desenvolvido por